Páginas

07 fevereiro 2012

Cartas a Dolores

      
      22 de novembro de 1944

      Recebi ontem uma resposta positiva da editora do senhor Passos. Querem publicar meus poemas. Nossos poemas. Eu escrevi, mas tu é que lhes dás vida. Fiquei meio que contente. Não estranhes que o diga assim. Uma outra parte de mim se entristeceu. Esse livro me condenará. Será como uma corrente ligando-me para sempre à recordação de ti, uma extensão corajosa e insana de meu amor.
      Meu amor, sim, não me julgues. Da outra metade desse amor, de ti, nada sei já há muito tempo. Falo por mim. Doravante será assim.
E não, não estou contigo zangado. Meu aborrecimento é outro. Prende-se às circunstâncias da vida, ao tempo. As coisas, dura aprendizagem, nunca são como nós queremos. E felizes são os tolos que se resignam.
      Gostava que me ajudasses a escolher um título para esse catarpácio de poemas. Gostava... Minha vida se faz desse verbo por agora, desses quereres fortes, possessivos, mas inconsoláveis. Pensei em "Cantos para uma madrugada feliz", "Doces ternos do amor", ternos de fraque, fato, numa alusão às várias roupagens do amor e suas transformações, ao teu Brasil brasileiro. "Ternos" nesse título é usado com o propósito de ternura também. E outro título que me ocorreu foi "Poemas à deriva". À deriva, entendes? Faria todo o sentido. Ao menos neste momento da minha vida.

      Ah, tenho outra novidade. Não vais acreditar. Dentro em breve despontará novo rebento no colo de minha mãe. Vou ter outro irmãozinho. Desta vez, peço a Deus, seja uma menina. Chega de rapazes aqui em casa. Todos pegam e usam as minhas coisas. Uma menina não terá interesse nas minhas roupas. E até para ela já pensei num nome. Vou guardar segredo.

      Com saudades. Francisco.



4 comentários:

  1. Desejo que a tua maninha chegue com saúde, perfeita e em boa hora.
    Quanto ao livro será uma parte de ti que desfaz parte dos teus segredos.
    Por outro lado perpectua-os e prolonga-te na história do tempo.

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Oi, Ingrid. Obrigado. Grande abraço pra você. :)

      Excluir

"Seja bem vindo quem vier por bem."