Páginas

02 abril 2012

Anotações de Jajá

        O General Mancha ficou visivelmente enfadado. Acordou esta manhã com a notícia de que a guerra terminou sem que uma das partes tivesse ganhado. “Sair de uma guerra nem como vencedor, nem como vencido é humilhação demais”. Ao se recolher a sua tenda para pegar seus pertences, um peru embalsamado, duas ceroulas às riscas, um quilo de tomates e uma vitela, ordenou aos seus homens disfarçados de repolho que deixassem as trincheiras, o que eles recusaram de imediato. “Agora que a gente já perdeu as pernas, vamos até ao fim”.  

        Relatos de povoações do Sul dão conta do avistamento de uma caravela portuguesa do século XVI ao largo das Malvinas. Dizem os jornais argentinos vir a bordo apenas um tripulante, um português inteligente, tocando o hit de Michel Teló, "Ai se eu te pego", num violão cujas cordas são seus fios de cabelo da bunda. O espécime em causa não tem quinhentos anos,  mas está quase convencendo os cientistas da possibilidade de viagens ao passado. Escreve f com ph quando quer dizer f e outras curiosidades mais.

        Madalena fugiu de casa. A casa era dos pais e ela não suportava isso. Não sei ainda onde vai morar. Pensou morar por baixo da ponte de Igapó, mas lá está, a ponte é de Igapó. Pensou no pátio da igrejinha de Camboriú , mas o pátio é da igrejinha e a igrejinha de Camboriú. Ainda pensou suicidar-se, mas seria sepultada no jazigo da sua família. Não sei o que irá a fazer. Quando tiver uma morada certa envio-lhe aquele purê de batata ao molho da casa.

        O padre Santos abandonou a igreja cristã e converteu-se ao islamismo. Disse-me que um de seus maiores desgostos era não entender uma única palavra da Bíblia e de tudo que dizia, inclusive nas suas práticas sacerdotais. É contra a ressurreição de Jesus Cristo, me disse também, porque, a seu ver, morrer, ressuscitar e voltar a morrer é um ato extremamente esnobe.  

        Marilda me perguntou esta manhã porque se comem as bananas pela metade. A metade que deixamos de comer é, segundo ela, a casca. Não lhe soube responder, mas voltei a imaginá-la sem roupa.

        Sonho: minha mãe pulava de vaso em vaso, nua e com as calcinhas na cabeça, seguida por meu pai que ia quebrando os vasos à marrada. No fundo da rua, minha tia os esperava com um frasco de maionese e uma salsicha bolorenta.

        Tio Neno não se conforma com o câncer. Parece mesmo estar a atravessar um período firme de resistência. “Câncer? Oh, meu filho, nunca ganhei nada na minha vida”. Mostrei-lhe os exames e ele ficou mais satisfeito, “Ao menos umas metástases, não? A vida toda nunca tive nada.”

        Os gêmeos siameses Andrade e Androide se engalfinharam ontem à noite no baile de fim de curso. Tudo ia bem quando Gisela, não querendo ser maldosa ao ponto de fazer "cara ou coroa", disse que dançaria apenas com o mais velho. Ui, a zaragata foi grande, e o pior- não houve quem os separasse.




Um comentário:



  1. He escrito este pequeño texto:

    Para poner de manifiesto el anhelo que con humilde decisión ha brotado del interior del alma.

    Al querer compartir estos días de Semana Santa contigo, unidos por la corriente de la paz y la razón del amor entre todos los seres de luz que pueblan el planeta.

    Un abrazo para saludarte
    Un beso para acompañarte.

    María del Carmen



    ResponderExcluir

"Seja bem vindo quem vier por bem."